A inclusão de Caratinga no projeto irá permitir o atendimento ao território de desenvolvimento do Vale do Aço e irá beneficiar diversas cidades da região. Os voos de ligação entre a cidade e a capital são oferecidos às terças e quintas-feiras, por R$ 300 o bilhete. A rota aérea sem escalas será feita em 45 minutos, enquanto o percurso por transporte terrestre exige, em média, cinco horas de viagem.

O Voe Minas Gerais é uma iniciativa de fomento ao transporte aéreo regional, que tem como fundamento a flexibilidade das rotas, que são desenvolvidas e adaptadas para atender às necessidades locais. Um dos objetivos principais do programa é estimular novos negócios e o turismo, aproveitando a infraestrutura aeroportuária pública disponível no estado.

As passagens já podem ser obtidas pelo site do projeto, www.voeminasgerais.com.br, ou pelo aplicativo MG App (disponível gratuitamente na Play Store e na Apple Store).

Programa de fomento

O Voe Minas Gerais foi lançado em agosto de 2016. Os voos são realizados em aeronaves Cessna Grand Caravan 208 B, que transportam até nove passageiros. O valor das passagens varia de R$ 130 a R$ 800, de acordo com a distância percorrida.

Os 16 municípios atendidos atualmente são: Almenara, Araçuaí, Araxá, Belo Horizonte, Caratinga, Diamantina, Manhuaçu, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Ubá, Varginha e Viçosa.

O projeto busca fomentar os negócios locais, desenvolver o turismo, integrar as diversas regiões do estado e facilitar o deslocamento de moradores do interior para Belo Horizonte, permitindo que tenham acesso rápido a eventos e serviços disponíveis na capital.

Para Minas Gerais, que possui uma área total de quase 600 mil quilômetros quadrados, o investimento na regionalização por meio do transporte aéreo é estratégico para atender a meta de redução das desigualdades nos 17 territórios de desenvolvimento estabelecidos pelo Governo do Estado.

A Codemig

Em consonância com as diretrizes do Governo Estadual, a Codemig pauta suas ações, de forma arrojada e moderna, em três grandes eixos estratégicos: Mineração, Energia e Infraestrutura; Indústria Criativa; e Indústria de Alta Tecnologia.

A empresa investe em vários segmentos, como extração de nióbio e terras-raras, levantamento geológico e geofísico, águas minerais, materiais estratégicos e energia, aeroespacial e defesa, biotecnologia, Internet das Coisas, telecomunicações, distritos industriais, turismo de lazer e negócios, moda, gastronomia, audiovisual, música e artes.

Sua múltipla atuação está cada vez mais voltada para que riquezas gerem novas oportunidades de investimentos, aumentem a competitividade e propiciem bons negócios para o setor produtivo mineiro.