No último dia 20, a Iveco recebeu uma comitiva do Exército Brasileiro para visita em seu complexo industrial, localizado em Sete Lagoas (MG), onde é fabricado o carro de combate Guarani. Entre os militares presentes estavam o General-de-Exército Guilherme CalsTheophilo Gaspar de Oliveira, Comandante Logístico e oGeneral-de-Divisão Henrique Martins Nolasco Sobrinho, Comandante da 4ª Região Militar. Durante o encontro, foi possívelconhecer toda a linha de produção e a pista de testes, onde os militares acompanharam a viatura em diversas situações.

O VBTP-MR Guarani é um projeto desenvolvido pela Iveco Veículos de Defesa em parceria com o Exército Brasileiro. Fabricado no complexo industrial da Iveco, o Guarani tem capacidade para transportar até 11 militares, pesa 18 toneladas, possui tração 6X6 e pode chegar a 110 km/h (limitado eletronicamente a 90km/h). Além disso, o blindado, que precisa de 3.200 horas de trabalho para ser fabricado, tem função anfíbia, para transpor trechos em rios e lagos. O veículo conta ainda com  ar-condicionado e apresenta uma série de inovações tecnológicas, como sistema automático de detecção e extinção de incêndio e baixa assinatura térmica (o que dificulta sua localização pelos inimigos), entre outros.

A plataforma do blindado será usada como base para o desenvolvimento e a produção de uma família de blindados em diferentes versões, entre as quais viaturas de reconhecimento, socorro, posto de comando e ambulância.

O blindado produzido pela Iveco possui um motor FPT Industrial Cursor 9 Euro III. Trata-se de um propulsor de 8.7 litros configurado para entregar 383 cv de potência. Especialmente para aplicação no Guarani, o motor recebeu reforços para atender as exigências da aplicação militar. A começar pela blindagem no alternador, responsável por gerenciar as fontes de energia elétrica como a bateria, e no módulo eletrônico de injeção de combustível. Além de estar blindado, o módulo foi montado em uma área mais protegida do veículo. As tampas do cabeçote do motor, originalmente de plástico, foram trocadas por tampas de ferro fundido.